dicade15milhoes

Dica dos 15 milhões 

Quer saber qual a dica do 15 milhões dada pelo Dr. Anthony Portigliatti, que pode transformar a sua carreira e te ajudar a chegar ao sucesso tão desejado? 

Então, fique ligado no que ele compartilho no FCU Weekly, que agora pode ser conferido também no blog da FCU. 

Por Dr. Anthony Portigliatti

As pessoas sempre me perguntam como trabalhar no desenvolvimento pessoal hoje. Assim, depois de toda a experiência que adquiri e de ter dado aulas em diversas universidades e instituições de ensino, sempre me reporto há um aprendizado pessoal que tive quando contratado por uma empresa multinacional, líder mundial na internacionalização de tintas. 

Para mim esta é uma das organizações que eu mais pude ver investir no desenvolvimento das pessoas. Não apenas na qualidade e no que ela representa como indústria, mas o quanto que investe no recurso/capital humano.

Esta empresa implementou um trabalho a nível Global para unificar o conceito de liderança em cada um dos países e, para isso, realizou uma fantástica pesquisa onde investiu 15 milhões de dólares para separar 28 palavras que pudessem caracterizar o desenvolvimento das pessoas. Eu aprendi de cor todas elas. Destas 28 palavras eles resumiram para 14, depois foram para oito, seis e acabaram simplificando em quatro palavras,  que eu digo serem as quatro palavras dos 15 milhões de dólares.

Saiba quais são as 4 palavras mágicas dos 15 milhões de dólares:

Primeira: resiliência, que é a capacidade que um corpo físico tem de ser esmagado e posteriormente voltar ao seu estado quo. Isso acontece com todos nós. Já fomos esmagados algumas vezes, seja pelo país, condição econômica, estabilidade, entre outras coisas. 

Segunda: auto-responsabilidade, que diz respeito ao quanto que você é responsável e ao quanto sua palavra tem valor. Quando você diz que vai fazer algo, você realmente faz? Quando erra é capaz de falar que errou? Quando alguém te delega algo e lhe oferece um prazo, de fato irá cumprir? 

Terceira: trata-se de personal skills, que significa suas fortalezas pessoais. Será que você está usando isso para o seu desenvolvimento ou está fazendo uma coisa totalmente fora daquilo que realmente é o seu chamado e do que tem prazer de fazer? Se você não estiver fazendo, eu te desafio a buscar aquilo que você gosta e nem sentirá que estará trabalhando. 

Quarta: diz respeito ao que você está fazendo nesse momento, oferecendo alguns minutos do seu tempo para prestar atenção em alguma coisa que pode te agregar valor. Isso se chama educação continuada

Pensando nisso, costumo brincar que pode ter um curso de como empinar pipa, faça. No mínimo você irá aprender como funcionam as forças dos ventos, e isso sempre vai te trazer algum resultado e acrescentar um diferencial. 

Nesse viés da educação continuada invista em você, se desenvolva, busque o autoconhecimento e acredite que sempre existe oportunidades para àquelas que são auto-responsáveis, resilientes, para os que sabem usar suas fortalezas pessoais e para os que se preocupam com sua educação. 

Não importa qual seja a sua profissão, se você entender esses quatro pontos, pode escrever que conseguirá potencializar aquilo que está fazendo. 

Nós podemos te ajudar a viver grandes transformações!

Ficou pensativo nas 4 palavras dos 15 milhões? Que tal começar agora mesmo a colocar em prática as dicas dadas? Falando em educação continuada, a FCU pode te oferecer uma educação internacional com programas de mestrado, doutorado e pós-doutorado nos EUA, de uma forma que cabe em seu orçamento e no formato mais flexível às suas necessidades. 

Gostou? Clique aqui e conheça agora mesmo todos os programas, cursos e eventos promovidos pelo FCU e comece a trilhar os rumos da sua carreira internacional reconhecida. 

Como afirmou o Dr. Anthony Portigliatti, “um capitão de barco a velas precisa saber muito bem como direcioná-las conforme o vento que se tem. Assim, também acontece nas nossas vidas. Você não pode mudar os ventos, mas terá a capacidade, entendendo a maneira de direcionar suas velas, para aproveitar os melhores ventos. Quem sabe onde estar indo e aproveita os ventos, com certeza faz um bom percurso. Porém, quem não sabe onde vai e não sabe mexer com os ventos, já chegou. Porque na verdade não tinha nenhum objetivo. Finalizo dizendo que se você trabalhar de uma forma mais enfática aquilo que está vendo, aprendendo ou mesmo nos insight que possui, te asseguro que viverá grandes transformações”, frisou. 

E ai? Está esperando o que para posicionar suas velas rumo ao sucesso?